Estudantes são investigados por postagens racistas contra comunidade judaica no Ceará

Quatro estudantes com idades entre 20 e 23 anos foram levados para a delegacia para prestar depoimento sobre a postagem de mensagens racistas contra a comunidade judaica no Ceará. Nas publicações, os suspeitos fizeram inclusive menção a um possível ataque a uma sinagoga judaica em Fortaleza. O caso aconteceu na sexta-feira (17), mas as informações foram divulgada nesta terça-feira (21), na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo as investigações, na quarta-feira (15), um dos estudantes postou o mapa do Brasil que mostra o número da população judaica, tomando como base o Censo de 2000 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Um outro estudantes comentou a postagem dizendo que existe uma sinagoga judaica no estado do Ceará ao que o autor da postagem escreveu: “vamo meter o atentado lá”. O terceiro suspeito também comenta: “nunca é tarde pra melhorar o mundo, vamos”. O quarto estudante investigado se auto convida para o que seria o atentado: “me leva quero ver”.

Após serem identificados e localizados, os estudantes foram conduzidos à sede da delegacia responsável pelas investigações, onde em depoimento, revelaram que tudo não passou de uma brincadeira.

Um inquérito policial foi instaurado e os quatro foram indiciados pelos crimes de ameaça e racismo. Como o crime foi praticado por intermédio dos meios de comunicação social, há um aumento de pena, que pode variar de dois  a cinco anos de detenção, além de pagamento de multa.

Com as informações Diário do Nordeste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: