Cresce o apoio à reforma da Previdência, aponta pesquisa da Datafolha

Por Agência O Globo

Às vésperas da votação no Plenário da Câmara  dos Deputados, o apoio à reforma da Previdência cresceu entre abril e julho. Pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira pela ‘Folha de S.Paulo’ aponta que 47% dos entrevistados são a favor e 44% são contra a proposta do presidente Jair Bolsonaro.

Em abril, mês em que foi realizada a pesquisa anterior, a fatia dos que se opunham à reforma da  Previdência  era maioria, com 51%, enquanto a parcela dos que apoiavam a proposta de mudanças na aposentadoriaera de 41%. Em abril de 2017, 71% dos brasileiros entrevistados eram contra a reforma do governo Temer

A queda na rejeição e o crescimento do apoio à reforma entre abril e julho ocorreram entre homens e mulheres, e em todas as faixas de idade, escolaridade e renda familiar, segundo o Datafolha.

Entre os homens, 57% são a favor da proposta e 38%, contra. Em abril,  48% eram a favor e 45%, contra. Já entre as mulheres, 50% se disseram contra a proposta (em abril, o percentual era de 56%) e 39% a favor das mudanças (na pesquisa anterior, 34% eram a favor).

O apoio à reforma também cresceu em todos os níveis de escolaridade. Entre os estudantes do ensino fundamental, 51% são a favor (em abril, era 42%) e 39% contra (eram 47%); no ensino médio, 44% são a favor (eram 40%) e 47% contra (eram 52%); e, no ensino superior, 48% se dizem a favor (eram 40% em abril) e 48% contra (eram 54%).

O Datafolha aponta ainda que a rejeição à reforma é maioria entre serviidores ( 52% contra e 42% a favor), asslariado registrado (49% contra; 42% a favor), assalariados sem registro (52% contra; 41% a favor) e desempregados ( 51% contra; 41% a favor).

No entanto, a proposta de mudanças na aposentadoria tem apoio majoritário de autônomos (55% a favor; 41% contra), empresários (73% a favor; 19% contra), free-lancers (51% a favor; 42% contra) e aposentados (57% a favor; 32% contra).

Quanto ao voto declarado em 2018,  a mudança de opinião foi mais forte entre os eleitores de Bolsonaro (PSL) e entre aqueles que declararam não ter votado nem do presidente e nem em Fernando Haddad, do PT. Em abril, os bolsonaristas favoráveis à reforma era 55% e, agora, são 67%. Já os contrários à proposta cairam de 36% para 27%. 

Entre os eleitores de Haddad, a rejeição passou de 72% para 67% e o apoio passou de 22% para 25%.  No grupo dos que não votaram em nenhum dos dois candidatos à Presidência, a oposição à proposta é de 61% (em abril, era de 72%). O apoio à reforma passou de 19% para 26%.

A Datafolha ouviu, nos dias 4 e 5 de julho,  2.086 brasileiros com 16 anos ou mais, em 130 cidades do país. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.  O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Confira outros resultados:

Por faixa etária

16 a 24 anos  
A favor: 41% (eram 37%)

Contra: 50% (eram 50%)

25 a 34 anos  
A favor: 43% (eram 37%)

Contra: 50% (eram 56%)

35 a 44 anos  
A favor: 44% (eram 41%)

Contra: 50% (eram 50%)

45 a 59 anos  
A favor: 53% (eram 40%)

Contra: 38% (eram 52%)

60 anos ou mais  
A favor: 54% (eram 48%)

Contra: 36% (eram 41%)

Faixa de renda

Até 2 salários mínimos  
A favor: 43% (eram 37%)

Contra: 47% (eram 53%)

Mais de 2 salários mínimos  
A favor: 48% (eram 41%)

Contra: 46% (eram 51%)

Mais de 5 a 10 salários mínimos  
A favor: 55% (eram 47%)

Contra: 40% (eram 46%)

Mais de 10 salários mínimos  
A favor: 69% (eram 50%)

Contra: 26% (eram 47%)  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: