Documentos antigos revelam segredos ocultos de Ciro Gomes

Ciro Gomes, Brazilian presidential candidate for the Democratic Labour Party, attends a meeting with businessmen from the National Confederation of Industry (CNI) in Brasilia on July 4, 2018. Brazil holds presidential elections on October 7. / AFP PHOTO / EVARISTO SA

Órgãos de Inteligência das Forças Armadas descobriram algo bastante comprometedor envolvendo Ciro Gomes, que é candidato à presidência. Informações divulgadas pelo jornal ‘O Povo’ afirmam que o político quando era mais jovem, defendeu a anistia de homens vistos como torturadores.

Segundo laudos do documento, Ciro afirmou que não existia “documentação legal que comprove os crimes de repressão”. Ou seja, ele estava negando a ocorrência de qualquer tipo de crime. Assim, apresentou argumentos em favor dos réus uma vez que para ele os fatos apresentados no processo deveriam ser esquecidos, logo os acusados como torturadores não deveriam ser condenados.

O assunto rendeu polêmicas em rede social levando em consideração que Ciro é um político declaradamente de esquerda, todavia no passado já ‘militou’ ainda que indiretamente em favor de homens que faziam frente ao regime militar. Com relação ao assunto a assessoria dele até o presente momento não se manifestou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: